Equipamentos

 


Del Vicchio 1956

Minha relação com a guitarra elétrica tem mais de 30 anos.
É ainda hoje uma obsessão imensa.
Quando adolescente eu recortava fotos da revista americana Circus
e colocava nas costas da minha caderneta escolar...
Eu me lembro que uma foto era do Jimmy Page com uma Gibson Les Paul Sunburst e a outra uma foto em branco e preto do Rick Derringer com uma Gibson Les Paul Custom - Black Beauty...
Meu primeiro instrumento foi um violão Del Vecchio com cordas de nylon que meu pai comprou para minha mãe em 1956, dois anos antes de eu nascer. É o único instrumento que eu tenho desde então. Ele foi reformado em 1996 pelo luthier Novaes e teve um captador L.R.Baggs instalado pelo meu amigo e luthier Marcio Zaganin.
Esse instrumento com tanta história só fez sua estréia em uma gravação minha nas faixas Ziquizira e Camilo & Leonor do cd Banzo em 2002.
Em função do seu tamanho (é um violão pequeno...), eu precisei de um outro violão mais adequado para me aprimorar nos estudos de música clássica com meu professor: o Sr. Antero Martins. Foi dele que compramos (meu pai entrou com a grana e eu com a vontade de comprar...) um Gianninni modelo 1011 de 1966. Muitos anos mais tarde, esse instrumento acabou sendo perdido em combate... Eu o emprestei para o Dinho do Capital Inicial na época em que ensaiamos para uma Aerojam e nunca mais o vi... Fiz todos os meus estudos de técnica e repertório com ele e ainda o usei anos mais tarde na primeira gravação que fiz na vida, uma fita demo do Otávio Fialho nos Estúdios RCA da Rua Veridiana em 1978.


Gianninni Stratosonic

Meu pai havia feito um trato comigo. Quando eu fosse capaz de tocar Abismo de Rosas do grande Dilermando Reis, as três partes! Ele me daria uma guitarra elétrica... E assim foi... Aprendi a tocar a maldita música pelo menos uns dois anos antes do tempo previsto pelo curso de violão da época e ganhei uma Gianninni Stratosonic cor de madeira. Junto eu acabei ganhando um amplificador Gianninni BAG 1 e um pedal de distorção Big Muff.
A partir daí nunca mais sosseguei... Troquei de guitarra sempre que meus anseios artísticos e flexibilidade financeira permitiram...


Continua.>>